Um Papel para a história: O problema da historicidade da ciência
Um Papel para a história: O problema da historicidade da ciência
Autor: Mauro Lúcio Leitão Condé
ISBN: 9788584801169
Área: Educação, Filosofia, História
Páginas: 171
Ano de publicação 2017
Preço: R$ 30,00

O processo do crescimento da ciência em nossa sociedade e suas múltiplas análises produziram um novo fenômeno: a ideia de que a ciência tem história. No âmbito desta ideia, construímos também a concepção epistemológica de que a história da ciência tem fortes implicações no próprio processo de desenvolvimento do conhecimento científico. Entretanto, se, por um lado, temos a concepção de que toda a nossa visão é necessariamente condicionada historicamente, por outro, não podemos ignorar o comportamento da natureza. Isso nos leva a alguns questionamentos: ainda que presos em nossa historicidade, seria possível ter uma compreensão da natureza? Aparentemente, estamos diante de um paradoxo: quanto mais desenvolvemos nossas ferramentas sociais, institucionais e cognitivas para fazer ciência, mais sabemos o que é a natureza, isto é, quanto mais “artificiais” somos, mais conhecemos o “natural”. De modo oposto, quanto mais somos seres naturais, menos conhecemos o natural. Enfim, se acreditamos ser possível compreender o natural sendo isentos desses aspectos sociais, caímos na ilusão positivista. Parece, assim, que precisamos encontrar um equilíbrio entre os polos sociedade e natureza (cultural e natural).




Editora Universidade Federal do Paraná
Rua João Negrão, 280 - 2º andar
CEP: 80010-200 - Curitiba - Paraná
Tel.: (41) 3360-7489